QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DE SE CULTIVAR PLANTAS EM PEQUENOS ESPAÇOS?

Postado: 11 de Novembro de 2020 / Plantas em Pequenos Espaços

Quando pensamos no cultivo de plantas, é comum relacionarmos este ato a um espaço rural com grandes áreas de terra ideais para o crescimento e desenvolvimento destes seres vivos. Entretanto, muitas famílias mesmo morando em áreas urbanizadas possuem um estreito contato com a natureza, seja em casas com quintais ou até mesmo em apartamentos e kitnet’s.

Palavras-chave: #plantasempequenosespaços #criatividade #pandemia #saúdemental #alimentaçãosaudável #benefícios #plantasemcasa.

fonte da imagem: bonde.com.br/casa-e-decoração

O processo de urbanização começou a ocorrer no final do século XIX e início do século XX acarretado por muitos motivos, entre eles os problemas de habitação e circulação intrinsecamente ligados ao período da Revolução Industrial. E foi a partir deste momento, que as cidades foram ficando mais cinzas e com paisagens cada vez mais distantes do meio natural. Como forma de recuperar o contato com a natureza e ter a beleza e harmonia  desta presente no cotidiano, as pessoas começaram a cultivar plantas dentro de suas casas, mesmo que estas estivessem localizadas na região urbana, adaptando esta prática para a realidade da cidade.

Portanto, é possível ter as plantas mesmo em espaços pequenos, basta aprender sobre as quais se deseja cultivar, escolher o melhor lugar para elas considerando o aspecto de luminosidade e outros fatores climáticos como chuva e ventos e em seguida, utilizar da criatividade juntamente da reutilização de materiais como caixotes, estrados de cama, garrafas pet, vasilhas quebradas, entre outras inúmeras coisas que podem ser reaproveitadas na construção de um pequeno jardim e que serão melhor exemplificadas no guia para cultivo de plantas da Lótus Jr.

E QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DAS PLANTAS EM TEMPOS DE PANDEMIA?

fonte da imagem: www.fazfacil.com.br/jardim/plantas-faz-bem-saude-mental/

Não é mais necessário tomar um chá para se perceber o poder curativo das plantas, seus benefícios vão além daqueles proporcionados à saúde física, são ótimas aliadas no processo de cuidado e bem-estar mental. Como as plantas com flores e aromas vibrantes, como as orquídeas e alecrins que são capazes de estimular a liberação de adrenalina do nosso corpo e fazer com que fiquemos mais relaxados.

Além do fato de que elas podem melhorar a qualidade do ar, pois liberam umidade e são aliadas de quem possui problemas respiratórios, como Samambaias, Lírios da Paz e Hera Inglesa. E muitas são capazes de estimular nossa criatividade e até mesmo nossa concentração, como a hortelã e a Ginkgo Biloba.

Neste momento de pandemia, a procura por plantas aumentaram exponencialmente, até mesmo por parte de pessoas que não possuíam o hábito de cultivar essas verdinhas e passaram a gostar por conta do isolamento, o que confirma a ideia de que as plantas são companhias bastante agradáveis, capazes de ocupar a rotina, fazer com que as pessoas vibrem de felicidade ao se depararem com um broto, um fruto ou uma flor e tornar o ambiente em que estão mais harmônico. Sem contar, que as plantinhas têm muito a ensinar em termos de força, resistência e resiliência.

Outro ponto a ser ressaltado em relação aos benefícios das plantas em todos os momentos da vida, mas principalmente na atual situação de pandemia é o quanto elas podem contribuir para com a alimentação diária das pessoas. 

É inegável que o ato de cultivar plantas para a alimentação é muito antigo. Em terras brasileiras, por exemplo, entre 10.000 a 15.000 anos antes do presente, povos que viviam na floresta amazônica já cultivavam plantas para a alimentação, como o jatobá e o ariá (um tubérculo pouco conhecido). Entretanto, ao deparar-se com a realidade atual, há uma grande diferença em termos de espaço e organização das sociedades, mas o que ainda não impede de muitas pessoas não se limitarem somente aos alimentos que estão em supermercados e adaptarem o cultivo de plantas alimentícias para pequenos espaços em formato de hortas que muitas vezes recebem uma configuração vertical.  

fonte da imagem: blog.otimizi.com

Ao se considerar a realidade atual e por sua vez, atípica, ter uma horta em casa não é mais somente sinônimo de praticidade, mas também de segurança e saúde. Com a atual situação da pandemia, diminuir as idas aos supermercados pode ser considerado um ato de se proteger, e isso pode ser prevenido com grande parte dos alimentos como verduras, legumes e temperos sendo plantados dentro de casa, sem contar o quão isso pode ser positivo para a saúde das pessoas, uma vez que diferente dos alimentos comprados no supermercado, estes não contarão com agrotóxicos e outros processos industriais que comumente prejudicam a saúde da população, mesmo que de forma lenta e gradual.

PASSANDO MUITO NERVOSO E ESTRESSE NESSA QUARENTENA? CALMA A LOTUS JR TE AJUDA!

E para complementar este conteúdo e torná-lo prático de forma acessível, a Lótus Jr. enquanto uma empresa júnior de biologia trabalhou na elaboração de um guia para cultivo de plantas de diferentes grupos (incluindo alguns tipos mencionados anteriormente), desde plantas decorativas até aquelas utilizadas na alimentação, juntamente de informações e passo a passo para a construção de hortas verticais e compostagens orgânicas, com ideias e dicas de materiais que podem ser reaproveitados e utilizados nestes processos, o que colabora também com práticas sustentáveis.

Para ter acesso ao guia, clique no link abaixo: https://lotus-jr.lojaintegrada.com.br/

Créditos:

Redigido por: Raiane Amstalden (graduanda em Ciências Biológicas, Bacharelado – UNESP)

Revisado por: Ari Shinhe (graduando em Ciências Biológicas, Licenciatura – UNESP)

Referências:

  • AMARAL, Cleomara Nunes do; GUARIM NETO, Germano. Os quintais como espaços de conservação e cultivo de alimentos: um estudo na cidade de Rosário Oeste (Mato Grosso, Brasil). Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ciênc. hum.,  Belém ,  v. 3, n. 3, p. 329-341,  Dec.  2008.  Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-81222008000300004&lng=en&nrm=iso>. Acesso em:  12  Agosto.  2020. 
  • MACHADO, Maria He. Urbanização e sustentabilidade ambiental: questões de território. REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS, [s. l.], ed. n. 3 (2000): novembro, 30 nov. 2000. DOI https://doi.org/10.22296/2317-1529.2000n3p81. Disponível em: https://rbeur.anpur.org.br/rbeur/article/view/47. Acesso em: 10 ago. 2020.
  • https://www.fazfacil.com.br/jardim/plantas-faz-bem-saude-mental/ acesso em: 11 Agosto 2020.
  • ARQUEOLOGIA da Floresta Amazônica. Roteiro: Curso Livre de Arqueologia Amazônica. Gravação de Laura Furquim. Google Classroom: UFAM – Museu Amazônico, 2020. Disponível em: https://classroom.google.com/u/0/w/MTE5NTY4ODU0ODE1/tc/MTE5NTY4ODU0ODIz. Acesso em: 12 ago. 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *